Mundo das drogas: primeira conversa

 

A criatura está a minha frente, de inicio fiquei com receio de fazer uma pergunta tão desafiadora mas respirei fundo e olhei nos olhos do rapaz:

- por quê usar maconha, pasta de cocaína, e etc... sabendo que o cara se fode depois?

- porque é bacana agente fica doidão.

grande resposta pra num dizer o contrário,  ele abaixou a cabeça, eu não queria passar por pastor evangelico pregando um sermão, afinal queria tirar todas as informaçãoes daquela cabeça oca. é incrivel como os viciados tem uma semelhança em rir de tudo, não guardar rancor, não ter vergonha na cara e começar um assunto e não terminar. ele se levantou e já estava calçando o chinelo carcumido quando disparei:

- E a tal liga como é?

- olha só brother eu uso e não quero te incentivar...

notei um ar paternal em suas palavras afinal de contas ele deve ter uns 40 anos de idade, e apesar da boa aparencia o vício já está quase apagando o brilho dos olhos azuis.

- Quem disse que tenho vontade? é só pra escrever um texto, nem vou citar teu nome.

- Mas assim não vai ter graça nenhuma porra- disse já se sentando e rindo- o que tu quer saber.

- me conta uma liga  bem sinistra. - perguntei e passei a escrever em uma folha as palavras desconexas e soltas.

 

``cara enrolei o baseado pela primeira vez e traguei uma duas três vezes, minha vista foi pesando e minha cabeça ficando pesada. andei alguns metros e quando olhei pra trás ainda estava no mesmo lugar como se dois de mim estivessem separados tipo quando a cobra perde o rabo e mesmo assim se mexe. ouvi um barulho e me escondi, uma coisa louca me joguei na cama e apaguei a luz. a vida perdeu o sentido pra mim, eu sabia que um dia morreria mas não que poderria ver tudo passando num filme diante de mim, quando eu era criança cansado com meus filhos e depois netos ficando bem velho passando dos cem anos quando cheguei em 125 anos mal podia andar e falar mas minha familia gostava de mim e parecia que me idolatrava. tinha mais de 50 pessoas em um quarto chorando e senti meu corpo flutuar, aquilo dava um medo do caralho,parecia roda gigante, então entendi que havia morrido. parecia que estava viajando, entendi muita coisa mas fiquei com uma danada falta de vontade da vida a toda hora parecia que reclamava pra alguem que nada disso eu tinha escolhido como se alguem tivesse me peguntado se eu queria ir pra uma barriga, e eu me arrependia, caralho. Nunca fui de religião nenhuma e todas pra mim cometiam erros mas por incrivel que pareça nessa hora de desespero.....´´

A narrativa foi assim mesmo interrompida e sem vírgulas se não tivesse gravado com meu celular tinha perdido tudo, aquelas palavras mexeram comigo...

 

 

Continua....

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Informática e Internet , Esportes

 
Visitante número: