mundo das drogas: segunda conversa

Conversei com meu colega sobre sua paixão em acender um (ou cheirar), desde a nossa última passaram-se duas semanas que não vi mais meu dilecto amigo. Ele estava fazendo uns bicos, porque segundo me contou, viciado não pode ter emprego fixo.

- Você já teve família? filhos ou casa?

- sim, mas me abandonaram. depois que fiquei doente da perna por culpa de uma batida de moto.

- mas pelo que andei sabendo você não trabalhava mais e só queria fumar. Em que ponto a droga atrapalhou?

- quer saber, num tô nem aí.

Tive que mudar de assunto meu entrevistado não gostava de tratar sobre esse assunto. Voltei mais uma vez a conversar a respeito das ligas que ele pegava.

- então me conta outra liga doida daquelas, vou ligar o celular.

 

Uma vez fumei somente a birra (maconha) e endoideci comecei a ver um monte de maluco que já tinha morrido, apareceu um leão e uma cobra. os carros passavam ao meu redor pegando fogo e as laterais eram vermelhas e pegando fogo nos meus olhos aquela piração parecia que ia explodir meu cerebro bateu logo aquele arrependimento estava quase me queimando. de repente meu avô apareceu na porta e pergunto:``essa televisão tá na globo, eu dizia que sim, porque o velho só assistia a Globo, mas logo aparecia o Silvio Santos e ele me brigava e mandava tirar do Sbt. ´´

 

nesse ponto paro porque fiquei rindo sem parar, ataque de riso.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL , Homem , de 26 a 35 anos , Portuguese , English , Informática e Internet , Esportes

 
Visitante número: